Ração para aves e suínos: é melhor comprar ou preparar na propriedade?

Ração para aves e suínos: é melhor comprar ou preparar na propriedade?


ração

A ração, seja ela comprada ou produzida na propriedade, gera muitas dúvidas entre os produtores rurais. É importante que os criadores de aves e suínos preocupem-se com esse item fundamental para o sucesso da atividade. A nutrição tem grande participação nos custos de produção, podendo chegar a 70% do valor total das despesas. O gasto com a alimentação animal impacta tanto no negócio que pode definir se o produtor terá lucro ou prejuízo.

 

De acordo com o pesquisador Gustavo Lima, da Embrapa Aves e Suínos, é importante avaliar se é melhor comprar a ração já pronta ou preparar toda a dieta do animal na fazenda. “A primeira coisa é ter um responsável técnico para a formulação da ração. Preparar na propriedade é mais econômico, mas se [o trabalho] for mal feito vira prejuízo”, diz Lima. Confira algumas orientações para aperfeiçoar a nutrição de aves e suínos.

 

Equipamentos e tecnologia

Para fabricar ração na fazenda, serão necessários equipamentos como moedor para milho e farelo de soja, misturador, sistema para ensacar, sistema de distribuição, armazenagem, entre outros. Porém, o que não pode faltar nas propriedades é a balança, de preferencia eletrônica, que será usada para todos os ingredientes. “Tem algumas vitaminas que a gente precisa usar em quantidade muito menor que uma colher de café misturada em uma tonelada”, afirma Lima.

 

A produção de ração exige conhecimentos técnicos. Além de definir a formulação corretamente, a produção deve respeitar a correta ordem de carregamento dos ingredientes no misturador. A qualidade dos equipamentos também impactam no resultado final da ração. Embora a produção de ração seja um processo complexo para muitos produtores, há muita tecnologia disponível para aqueles que desejam investir nessa área.

 

Misturador para iniciantes

Um exemplo disso é que a própria Embrapa desenvolveu um misturador de rações em parceria com a Bergamini Industrial, nos anos 2000. O equipamento é capaz de produzir 500 quilos de ração e atender criações de pequeno a médio porte. Custa a partir de R$ 5.300 e é indicado para misturar rações para aves, suínos e gado de leite, com tempo de mistura entre 3 e 5 minutos.

 

O sistema de mistura de rações é composto de misturador vertical, provido de janela de inspeção, temporizador e injetor de líquidos. É indicado para ração seca, ração com adição de líquido, silagem de grão úmido de milho e sal mineral (confira aqui mais informações ou pelo telefone 49-34424681). “O produtor que hoje compra ração pronta e quer reduzir o custo pode iniciar a produção com esse equipamento. É só ligar e o equipamento vai misturar os ingredientes de forma homogênea, garantindo a qualidade da mistura”, afirma Leonardo Mesko, técnico de vendas da Bergamini Industrial, empresa especializada em equipamentos para fábricas de ração. “O misturador tem também a opção de colocar o dosador de óleo, para quem produz ração para suínos.”

 

O negócio da ração

Segundo o especialista, quando o produtor não tem as condições ideais para a produção na fazenda, o conselho é comprar a ração já pronta. “O prejuízo nutricional vai refletir na produtividade do animal e o produtor vai jogar dinheiro fora”, diz Lima. Tanto nas pequenas como nas grandes propriedades, a produção de rações depende do uso correto da tecnologia. “Todas dependem do mesmo tipo de conhecimento das matérias primas, aferição dos equipamentos, limpeza e [cuidados com] a data de validade”, diz o pesquisador.

 

Melhore a gestão

A gestão da atividade é fundamental para que o produtor avalie se tem condições ou não de assumir essa responsabilidade. Nesse caso, cada criador deve avaliar a sua realidade. “Às vezes é mais fácil comprar a ração e ponto. O produtor consegue se concentrar mais na produção, cuidar dos animais e controlar os dados”, diz Lima. Porém, dependendo do negócio, preparar a ração na propriedade pode garantir melhor competitividade para o negócio. “É mais trabalhoso [fabricar ração], mas se tiver os equipamentos adequados torna-se uma vantagem”, afirma o pesquisador.

 

Assistência técnica

A assistência técnica também é fundamental para a fabricação de ração na fazenda. O funcionário que for cuidar do preparo da ração precisa receber capacitação e contar com a ajuda de um especialista para orientar sobre a nutrição animal e garantir uma dieta balanceada. O produtor que optar pela compra de ração pronta também deve ficar atento aos conselhos das empresas que fornecem o alimento.

 

Exigências do Mapa

Optar por preparar a ração na fazenda não é uma decisão simples. O produtor deverá investir em uma estrutura de fábrica de ração para respeitar as normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Segundo Lima, o objetivo dessas exigências é evitar a contaminação dos ingredientes manipulados na propriedade. “Todo esse processo, por mais que seja caseiro, tem um alto grau de tecnologia”, diz o pesquisador da Embrapa Aves e Suínos.

 

Conheça a revista Farming Brasil!

Farming Brasil. Ano 1, edição 3.
Farming Brasil. Ano 1, edição 3.

A terceira edição da revista Farming Brasil tem reportagem de capa sobre a plantabilidade da soja, com um dossiê completo para avaliar o solo, regular as plantadeiras, capacitar o operador da máquina e plantar com qualidade.

A revista conta também com um robusto especial sobre pecuária. A terceira edição apresenta tecnologias para as máquinas agrícolas, como os pneus radiais e as esteiras de borracha para colheitadeiras de grãos, sistemas de irrigação, tecnologia de aplicação de fertilizantes a taxa variável, energia solar e muito mais! Para adquirir a revista (R$ 14,90 + frete de R$ 6,50), clique aqui para enviar o seu pedido.

 

Cadastre-se para receber notícias gratuitamente da Farming Brasil por e-mail: sfagro.com.br/cadastro

Qual é a sua dúvida agronômic

 

 

O post Ração para aves e suínos: é melhor comprar ou preparar na propriedade? apareceu primeiro em SF Agro | Farming Brasil.

Fonte: SF Agro – UOL

%d blogueiros gostam disto: